quarta-feira, 18 de setembro de 2013

A Roda no Moinho de Timbó

Cada criança ganhou uma foto original com a chancela da Reserva Rio das Furnas. Foto Fernando Raddatz

Sob o assoalho, um Moinho centenário gira sua roda sem parar. Produzia farinha com a força das águas do Benedito, rio abençoado por conta da grande quantidade dos peixes de outrora. Região de grandes enchentes, há dois anos esta sala ficou debaixo dágua, até a viga! Do rio dos Cedros vem a água que passa por Timbó, uma das cidades do Vale Europeu preferida por ciclistas, naturalistas, orquidófilos e observadores de aves.

Maicon Mohr/Coave nos convidou  para o Avistar Vale Europeu, e lá fomos com nossa Roda de Passarinho, fotos, posters, sementes, Floresta, Pantanal, Amazônia e História. 
Este Avistar, uma das sementes do Guto, mostrou o quanto o Brasil precisa despertar para a Observação de Aves, abrir seus parques, incentivar a formação de Guias especializados, traçar roteiros e descobrir Santa Catarina, assuntos da palestra de Tietta Pivatto

Nas saidas com Alexandrino e Adrian Rupp, 60 espécies foram avistadas no Jardim Botânico de Timbó, mesmo o Parque abrindo às oito. Enquanto isso, nossa Roda girava no antigo Moinho, - transformado em local para eventos: Thapyoka - para os alunos do Colégio Municipal de Indaial, com as professoras Rubia e Beatriz, além de vários fotógrafos ao redor, louquinhos de vontade de virar criança para rodar pião de tucumã, girar bola na tarrafa e ganhar fotografia de passarinho. 
Felicidade estampada na foto de Fernando Raddatz, Pousada Rio dos Touros.


Os alunos preferiram ficar sentados nas cadeiras do Moinho. Foto Fernando Raddatz

Semente de Sapucaia que trouxemos da Amazonia, fez sucesso. Foto Fernando Raddatz

Gabriela com uma semente de Araucária, conhecida de todos. Foto Fernando Raddatz

Nenhum comentário:

Postar um comentário