sábado, 23 de agosto de 2014

Acadêmicos na Roda de Passarinho. Parque da Dunas, Natal, RN

Gralha-cancã na trilha do Parque das Dunas. Foto: Renato Rizzaro

Gabriela coordena exercícios de alongamento para a primeira turma. Foto: Renato Rizzaro

Midori com a pele de serpente Parelheira-do-campo (Philodrias arnaldoii). Foto: Renato Rizzaro

Piolho-de-cobra na trilha do Parque das Dunas. Foto: Gabriela Giovanka

Sabiá-barranco (Turdus leucomelas) na trilha do Parque das Dunas. Foto: Renato Rizzaro

Tocandira (Paraponera clavata), ui, ui, ui. Foto: Renato Rizzaro

Guia nos conduz em trilha pelo Parque das Dunas. Foto: Gabriela Giovanka

Primeira turma em pose para o futuro. Foto: Renato Rizzaro

Segunda turma sendo filmada pela equipe do Centro de Educação da UFRN. Foto: Renato Rizzaro

Segunda turma, no palco do Parque das Dunas. Foto: Renato Rizzaro

Local perfeito para a Roda de Passarinho. Foto: Renato Rizzaro

O início da Roda de Passarinho com a segunda turma. Foto: Renato Rizzaro

Terceira Roda de Passarinho no Parque das Dunas. Foto: Renato Rizzaro

Sentados como nas Rodas das Crianças. Foto: Renato Rizzaro

É sempre engraçado quando trocam as fotos de aves... Foto: Renato Rizzaro

Fim-fim (Euphonia chlorotica) fêmea alimentando-se na saída do Parque das Dunas
Em agosto de 2013, Midori Hijioka Camelo adquiriu os posters de Aves da Floresta Atlântica, Pantanal e Amazônia (agora já tem até o poster das Aves do Pampa). Em dezembro daquele ano contactou conosco novamente, agora através de nossa Roda de Passarinho, pois planejava incluir esta atividade para os licenciandos (futuros professores) através do PIBID.

É um projeto da UFRN, interdisciplinar, envolvendo 45 licenciandos dos cursos de biologia, química e física, com o objetivo de formar bons professores no ensino de ciências. Assim, independente da formação específica, teriam contato com ações como a Roda de Passarinho, que, segundo Midori, "despertam para a consciência ambiental entre outras coisas". Eles desenvolverão ações, durante o ano de 2014, em 3 escolas públicas juntamente com os professores de ciências destas escolas. "A expectativa é que este grupo de estudantes se inspirem no trabalho de vocês e se tornem multiplicadores de idéias nas escolas", nas palavras de Midori.

A Roda no Parque das Dunas

Excelente exercício e troca de experiências foi esta nossa primeira Roda de Passarinho para acadêmicos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Foram três Rodas em que participaram bolsistas do PIBID, coordenadores de escolas, professores, monitores do Parque das Dunas além dos promotores deste encontro: Midori, Marlécio e Josi, do Centro de Educação da UFRN.

O grupo com aproximadamente 45 bolsistas foi dividido em três períodos para conhecerem um pouco de nossa atividade desenvolvida no palco de apresentações do Parque das Dunas, em Natal. Fizemos uma adaptação para gente grande, mas basicamente desenvolvemos a Roda como se fosse para crianças, o que parece ter sido bem aceito pelos participantes, que responderam às atividades com entusiasmo.

Cada turma iniciou com apresentação pessoal seguida de fotos da Reserva Rio das Furnas, assim percorremos, sempre com as fotos em mãos, desde alguns animais e insetos até detalhes de nossas expedições e exemplos de atividades desenvolvidas com as crianças (veja as fotos que selecionamos para esta atividade).

Os assuntos foram divididos em blocos, e teve até alongamento e Tarrafa de Bola em que os participantes eram levados a coordenar uma bola azul a girar sobre uma tarrafa aberta, adaptação de um dos jogos cooperativos em que é utilizado um paraquedas. Sucesso entre os participantes, induz à cooperação, porque caso contrário a bola não rola e o jogo para. Com alguns grupos rola rapidinho, com outros demora um pouco, mas no final todos gostam de fazer a bola azul girar nas bordas da tarrafa.

Antes da Roda tivemos tempo de visitar o Parque, e conhecer o seu Museu com um diorama bem bacana e percorrer uma das trilhas onde pudemos observar algumas aves e fotografar a famosa formiga Tocandira (Paraponera clavata), conhecida pela dor terrível de sua picada, "é como andar sobre carvão em chamas com um prego enferrujado fincado no calcanhar".

Agradecemos a oportunidade de mostrar nosso trabalho para uma turma das mais animadas e bacanas que conhecemos, em especial à Midori Hijioka Camelo, que nos descobriu e à equipe do Centro de Educação da UFRN por apoiar este projeto.

Gostamos da ideia de trabalhar com gente grande e estamos abertos a apresentar nossa atividade em outras paragens, como fazemos em nossas expedições.

Nenhum comentário:

Postar um comentário